Resenha Crítica (25ª Edição): Britney Spears feat. Iggy Azalea- "Pretty Girls"

"Pretty Girls": A fórmula perfeita para um single imperfeito

Uma semana após o lançamento de "Pretty Girls" de Britney Spears e Iggy Azalea, já podemos tirar nossas conclusões finais sobre a música.



Juntar as divas Britney Spears e Iggy Azalea está longe de ser algo extraordinário, inimaginável ou impossível, muito pelo contrário juntar as duas é como ingredientes de uma fórmula para sucesso. E apesar de terem criado altas expectativas para o single, muitos saíram decepcionados  com o resultado final.

Uma coisa é fato, "Pretty Girls" é o single mais diferente já lançado por Britney, tanto que não soa como uma música de Britney Spears (Charli XCX mandou lembranças).  Também nunca vimos a princesa do pop tão comercial ou de acordo com o que está tocando nas rádios, o que nos deixa claro o que já era obvio a dona de "Work Bitch" quer um novo smash hit.

Querer um novo smash hit não é mais algo tão pretensioso quanto parecia antes, principalmente após o fracasso dos singles da era "Britney Jean" e a recorrente crise da indústria musical. Britney quer mostrar que música pop ainda pode ser comercial (não queremos mais ver Britney flopando com os singles, não é mesmo?).



Por mais que para Britney Spears a música pareça novidade, para quem já ouviu "Fancy" da Iggy Azalea com Charli XCX a sonoridade de "Pretty Girls" parece genérica. Entretanto, torcemos para que a parceria com Britney faça tanto sucesso quanto a com Charli XCX.


Outra música que se assemelha bastante com a sonoridade de "Pretty Girls" é "Drop That Kitty", que também tem vocais da princesinha do  punk Charli XCX (coincidência, não!?).


"Hollaback Girl" da Gwen Stefani, landada muitos anos antes dessas citadas acima também segue a mesma sonoridade (teria essa, sido a base de todos os singles acima?).

Voltando ao assunto principal "Pretty Girls", a letra composta pelas 4 integrantes do Little Mix também parece ser nada demais além de chiclete, não possui refrão grandioso ou trocadilhos inteligentes. Mas não vamos pegar pesado com um single que sabemos que foi feito para os charts, Britney não prometeu o hino da geração, e nem o álbum do milênio.

Letra: 49.5
Melodia: 50.2
Sonoridade: 76.9
Total: 57.8 

About Ridval R. Ferreira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.